Depois de curtir a primeira etapa da viagem em Vancouver, nossa próxima parada era Whistler. Lá, ficam algumas das melhores pistas de ski e snowboard do mundo.

Vancouver, como sempre, estava incrível! Rolou um passeio lindo no amanhecer pelo Stanley Park e uma sessão especial de ski e snowboard noturo no da Grouse Montain,

No caminho, ainda em Vancouver, paramos no supermercado Fresh St Market e fizemos as compras para as refeições, lanches e café da manhã que faríamos nos dias seguintes. Assim, ficamos preparados e bem abastecidos. Lá, assim como na maioria dos supermercados canadenses, você encontra de tudo. Frutas frescas, comidas prontas (e deliciosas!), enfim, tudo que precisamos e mais um pouco.

DICA: Antes de seguir viagem, aproveite para almoçar ou lanchar aquelas comidas maravilhosas no buffet que tem dentro do mercado. Nossa pedida foi, claro, uma deliciosa

Carro abastecido, pegamos a estrada que dá acesso á Whistler, a Sea to Sky Highway . 120km de um caminho lindo, com paisagens incríveis e menos de duas horas depois, chegamos ao nosso destino. A viagem é uma atração a parte.

Hospedagem em Whistler

Lá nos hospedamos no hotel Legends, muito confortável, lindo e com quartos que têm cara de casa, pois são enormes. O Duda fez a reserva pelo Hoteis.com, que além de a cada dez diárias você acumular uma grátis, você paga no Brasil e pode parcelar em até 12 veze sem jutos no cartão. O apartamento era um espetáculo. Muito bem equipado, com máquinas de lavar e secar, cozinha completa, lareira quarto, sala, e uma varanda com vista a piscina e o hotel está a 50 metros da gôndola de acesso ás pistas. Ele faz parte do sistema de flats, em que os proprietários alugam enquanto não estão usando e todo o serviço fica por conta do hotel. Isso é muito comum em diversas partes do mundo.

Escolhemos este para que a gente pudesse preparar nossas refeições, o que diminui muito o custo da viagem. Sempre fazemos isso. Planejamos as refeições e compramos tudo ainda em Vancouver. E olha que o cardápio foi bem caprichado… #dudamasterchef

Locação de equipamentos

Alugamos os equipamentos de ski e snowboar na Costal e ficamos todos os dias com os esquis e a prancha. A loja é demais.  A galera que trabalha lá é super descolada e te ajudam a escolher o melhor equipamento. Também tem o melhor custo-benefício. Tem uma pranchas lindas. Algumas pra vender, novas e usadas. E também tem uma parte com roupas e acessórios.

Nem preciso dizer o quanto a gente se divertiu.a neve estava perfeita e os dias cheios de sol. Algumas descidas e uma parada para o lanche. Lembra da loja MEC (link), que falamos no post sobre Vancouver?

Então, lá a gente comprou um cantil para vinho e duas taças de um material plástico perfeito que parece de vidro. Bem, depois das paradas para lanche, de volta á pista!

Peak2Peak

Um dos destaques de Whistler é a Peak2Peak, o maior teleférico do gênero no mundo. Pegamos o bonde que tem uma parte panorâmica no piso e que dá pra ver o vale. É realmente incrível! Ele liga as montanhas de Whitler e Balckomb.

SEGURO

Como imprevistos acontecem, eu tive uma tremenda dor de dente. Pela primeira vez senti tanta dor. Comecei logo com medicamento anti-inflamatório e pra dor. Sempre importante levar uma nécessaire de remédios bem preparada. Além de você estar acostumado com os seus remédios brasileiros, muitas vezes, é impossível comprar certos tipos de medicamentos nas farmácias, sem receita (ou seja, sem ter que consultar um médico e pagar por isso, o que pode se tornar um pouco mais complexo estando fora do país). Enfim, o quadro piorou e precisei ir ao dentista. Gastei pouco mais de 60 Dólares Canadenses. Valor este coberto pelo seguro de viagem que fizemos. Foi só acionar na volta para o Brasil. Link do seguro. A passagem foi comprada pelo Master Black e ele ofereceu o seguro.

Aliás, comentei deste episódio para lembrar que NUNCA, MAS NUNCA MESMO viaje sem seguro de viagem. Principalmente, se você for praticar esportes de risco. Alguns seguros são oferecidos pelo cartão de crédito usado na compra da viagem. Mas, muitos deles (ou quase nenhum) não oferecem cobertura em caso de acidentes na prática de esportes de risco. Leia com muita atenção o contrato e, em caso de dúvidas, ligue para a central de atendimento do seu seguro. Temos um artigo feito especialmente para nosso Blog pela Jozie Zilli, da Zilli Seguros sobre o tema. Vale a leitura.  Fiquei um dia sem ir pra montanha, mas me restabeleci logo e voltamos pras pistas.

Vila Olímpica

Na volta, fomos conhecer um dos locais onde forma realizadas competições dos Jogos Olímpicos de Inverno em 2010. Na Vila Olímpica, tivemos a sorte de conferir uma competição de saltos.